Nem eu a mim me entendo...


Os homens são muito esquisitos. Quando queremos, eles não querem. Mas se eles querem e nós dizemos não, andam sempre "a bater no ceguinho" (não sejam depravados, se preferirem leiam "a chover no molhado"!).
Mas também admito que somos de luas, tanto nos dá para bater com o pé no chão e dizer não com todas as forças, como se nos bate um vento de leste e passamos a dizer sim, só porque simplesmente nos apetece.
Ainda ontem:
Ele - ja me ia oferecer para te ajudar
Eu - podes ajudar mesmo sem pedido!
Ele - e ca estou eu disposto a ajudar, entao... :P quando é que quer receber a ajuda? ;)
Eu - quando quiseres.
Ele - tas com uma atitude mudada... para melhor, diga-se. A que se deve? Mudaste a tua visao da vida, foi? :P
Eu - Não sei, acho que é da idade! Acho que não vale a pena dizer não quando se quer dizer sim, não achas?
Ele - completamente :) fico feliz por saber que pensas assim :)

Há dias em que, até eu, fico admirada comigo própria...

2 Vizinho(s) mais amarelo(s):

Zita disse...

Tu és demais!!;)))

Iris R. Costa Barroso disse...

E a surpresa nem sempre é uma boa coisa? Eu gosto de surpresas e sou tão poucas vezes surpreendida, muito menos por mim.

Eu sei que hajo sempre da forma errada, logo nunca me surpreendo quando erro e raramente acerto... mesmo quando se fala em me aperceber, que devo mudar...

Adorei o blog fiquei fã.

Iris Barroso