Vida bem temperada

De olhos fechados tinhamos que retirar duas imagens dentro de um saco. Uma corresponderia ao que queriamos até ao próximo encontro do grupo e o outra corresponderia ao que queriamos para o futuro. Tinhamos liberdade para escolher qual das imagens, que nos tinha calhado em sorte, queriamos fazer corresponder a cada situação. Deviamos falar da nossa escolha. Fechei os olhos, meti a mão no saco e tirei os dois papeis. A primeira era uma imagem de cubos de açucar. A segunda era uma imagem de especiarias. Numa primeira impressão, ainda só para mim, sorri ao constatar que ambas eram coisas de comer! Ambas serviam para temperar, para dar gosto! Curiosa esta minha sorte! Quase por instinto disse para os meus botões que queria o açucar, os momentos doce para toda a vida. A imagem das especiarias, confesso que de imediato não sabia muito bem o que dizer sobre ela... Quando chegou a minha vez de falar fez-se luz. Contei o meu raciocínio inicial, a escolha do açucar para o futuro. Porém, pensando bem, pensando no que sou, a minha escolha ia ser ao contário!
Sou mulher de muitas coisas, de muitas necessidades... De muitos anseios, sonhos e desejos! Quero a minha vida cheia, com um pouco de tudo! Que graça teria uma vida apenas doce?! Eu quero o picante também! Sou uma mulher de muitas coisas! Preciso da pimenta, preciso tanto do sal, dos cominhos, dos oregãos, do açafrão, da canela... De receber e de dar!
Sempre desejei ter uma vida bem temperada! E em sorte sairam-me os temperos!

3 Vizinho(s) mais amarelo(s):

hierra disse...

Bons temperos então!

Joana disse...

Muito curioso... :P

Beijinhos

Pérola Negra disse...

Hierra: Obrigada! E que também nunca falte tempero na tua vida!
Beijinhos

Joana: Também achei mesmo muito curioso...
Beijinhos