Vai correr tudo bem!

Enquanto esperava que ela sentisse ser o momento para se abrir (conheço-a tão bem) eu ia tentando abrir os ouriços espalhados pelo chão e roendo umas castanhas. Não fazia ideia do que ela me queria contar mas, instintivamente, estava um pouco ansiosa. Depois de uma data de assuntos triviais, com a maior calma do mundo, como se de outra banalidade se tratasse, disse-me que recentemente descobriu que tinha uma doença neurológica crónica... Tentei imitar-lhe a calma, fiz todas as perguntas e mais algumas, disse o que consegui dizer sem mostrar como fiquei assustada. Não estava preparada para aquilo. Não estava mesmo... E muito menos ela! Vim para casa, já estive a ler sobre a doença e não consigo parar de pensar. Ela já sofreu tanto! Ja teve tantos problemas! A vida por vezes é tão dura! Bem sei que cada um sofre as suas dores, que todos nós temos problemas, mas não consigo deixar de pensar como por vezes não paramos de nos queixar, por tudo e por nada. E algumas pessoas queixam-se por tão pouco. Não consigo deixar de pensar como algumas pessoas não dão valor ao que têm, ao que são. E, principalmente, não consigo deixar de pensar como algumas pessoas arranjam força, sabe-se lá onde, para mais um problema! Como ela tem feito durante toda a vida... Mas vai correr tudo bem... vai correr tudo bem! E eu estarei sempre a seu lado, à espera de ela se abrir... num sorriso!

1 Vizinho(s) mais amarelo(s):

Joana disse...

A isso se chama amizade/amor incondicional. :)

Beijinhos