Caixinha de Música

Tenho a mania de guardar tudo. Há quem lhe chame tralha, eu chamo recordações. É a maneira de ter um lado palpável de um momento, de uma conversa, de um dia, de um sentimento. Tenho caixas no meu quarto cheias de coisas que fui guardando.... Bilhetes de viagens, de cinema, de idas ao teatro, postais, cartas, moedas, desenhos, sarrabiscos em bocados de toalhas de mesa, em guardanapos, palhinhas, talheres, grãos de café, pacotes de açucar, pedras, fotografias... Eu guardo tudo! Também guardo tudo na minha memória... Mas gosto de guardar de mais formas. Tenho pena de deitar fora uma flor que me foi dada, mesmo que ela já esteja completamente seca. É como se deitasse fora uma parte daquele gesto, daquele momento...

Era bom poder guardar todas as lembranças
dentro de uma caixinha...
Uma caixinha de música.
Para que, anos mais tarde, onde quer que estivessemos,
ao dar à manivela,
à medida que o som fosse saindo da caixinha,
fossem saindo também todas as recordações.

E foi ao imaginar essa cena
que,
à medida que a musica ia saindo da caixinha,
também as lágrimas me sairam dos olhos.

3 Vizinho(s) mais amarelo(s):

ML disse...

Sou tal e qual... mas há tempos atrás obriguei-me a escolher algumas coisas. E hoje guardo numa só caixa (grande) todas essas recordações...

Joana disse...

As redordações que ficam guardadas na memória são mais intensas que as que se guardam fisicamente. ;)

Beijinhos

м♥ disse...

também sou assim