Porque eu não sou um mar de rosas...



Porque eu sou assim... porque a vida tem-me dado tanto que tenho medo que me tire tudo... porque tenho medo, só medo, esse inimigo cruel da felicidade, que não a deixa expandir-se ao seu pleno e sobrepor-se a tudo...

É isto que sinto, embora não seja inteligível.

É o medo que me apavora...

É o querer tudo e não querer, por saber o que é ter pouco e perder...

É só medo que possuo...

Se é que me faço entender...

1 Vizinho(s) mais amarelo(s):

Joana disse...

Entendo-te perfeitamente.