A nossa música


Estranha forma essa que tens de me tocar. Um toque ao de leve, mas tão profundo... Pegas no meu pulso como se fosse o cano de uma viola, e tocas sem parar. Percorres as linhas das minhas veias até às linhas da minha mão, como cordas que desejas afinar.
Tocas (me), como um menino inexperiente, até os teus dedos ficarem marcados, com riscos fundos, linhas vincadas, que se sentem. Dos teus toques saem notas, que se vão juntando numa pauta que já sabes de cor. A melodia já a ouço dentro de mim, desde os primeiros acordes. Com as tuas mãos, vais dedilhando o que sou. Procuras dentro de ti as palavras perfeitas para me dares em forma de música. As tuas palavras serão sempre música para os meus ouvidos!
A nossa música estará sempre incompleta... porque não será fácil tocar a ligação das nossa vidas.

3 Vizinho(s) mais amarelo(s):

as velas ardem ate ao fim disse...

"Há gente que fica na história da história da gente". Porque "as coisas vulgares que há na vida não deixam saudades. Só as lembranças que doem, ou fazem sorrir". Mariza

É não é?'

um bjo

Velho Anónimo disse...

Feliz do homem que te aconchegar no seu colo como uma guitarra, que te afinar os sentidos nos tons perfeitos, que navegar pelos teus braços com dedos firmes, apertados...que soltar de ti os gemidos mais bonitos do teu reportório...
Feliz do homem que te olhar quando de ti só vier silêncio, feliz daquele que se unir a ti com a voz, que unir contigo o mais pequeno sentimento...

Pedro Ramos disse...

www.emma-actividades-musicais.pt