Não é fácil...

Costumas pedir-me para te dizer como me sinto numa só palavra. "Vais levar na cara", costumo responder quando o fazes só para me irritar! Mas lá te vou respondendo, ou melhor, lá faço o esforço. Não é fácil dizer tudo numa só palavra. Não é fácil resumir, descrever o que nos vai cá dentro. Há dias em que nem sabemos bem o que nos vai cá dentro! Não é fácil, sabes bem que não. Numa só palavra então, não é nada fácil.

Então neste momento... Não me peças para te dizer como me sinto, muito menos numa só palavra. Não me peças. Porque eu sinto tanto este tão pouco, este nada...

1 Vizinho(s) mais amarelo(s):

Velho Anónimo disse...

Nenhuma palavra tem o condão de retratar o que somos, o que sentimos...
Um blogue enorme também não tem esse poder...
Existem pessoas que escrevem livros, centenas de páginas, centenas de histórias e mesmo assim, continuam a não encontrar uma palavra que os resuma, que espelhe a sua alma...

Se me permites, julgo que não é o esforço de encontrar uma palavra, que não existe, que essa pessoa te pede...

O que essa pessoa te pede certamente, é que numa palavra, naquele segundo, naquele momento, digas o que sentes...

Não o que pensas, não o que receias, não porque sentes ou porque receias... apenas naquele segundo... numa pequena ou grande palavra...

No segundo em que publicaste este post... a palavra era nada.

Tenho contudo a certeza que em muitas perguntas repetidas, em muitos segundos de únicas palavras, te sentiste exactamente ao contrário, ou seja, completamente preenchida...

E são esses momentos, esses segundos, esses sentimentos, essas únicas palavras que mesmo que não digas, certamente sentes!