Soltem os prisioneiros


Todos nós somos prisioneiros de algo.
Uns prendem-se aos pais. Há pais que prendem, ou tentam prender, os filhos.
Outros prendem-se à sua terra. Para outros é o mar que os prende.
Há quem se prenda ao amor. Há prisioneiros da fé.
Há presos políticos, há prisioneiros de guerra.
Pessoas que se prendem ao passado. Pessoas que tentam não se prender no presente.
Todos nós somos prisioneiros de algo.

...


Hoje fui visitar uma prisão. Pensei no preço da liberdade.
Olhei para as reclusas e vi nos olhos delas que estão presas à esperança. Peguei nos filhos delas, presos também, por um crime que não cometeram. Ao sair eu também me senti presa... a eles. Vai ser difícil libertar-me do que vi.
E claro, bastou vir para o mundo real pra me lembrares, mais uma vez, que sou tua "prisioneira".
Há uns dias passei pelo Miguel Ângelo, na noite, e como sou muito brincalhona berrei logo uma música dele que também ficava muito bem aqui: "Soltem os prisioneiros"...

3 Vizinho(s) mais amarelo(s):

Tixa disse...

É bem verdade, todos estamos presos a algo! O que por vezes pode ser saudável... mas outrsa vezes é uma tortura!


* beijocas e bom fim-de-semana

Joana disse...

Eu também estou presa a algumas coisas. Mas encontro-me em processo de libertação...

Pérola Negra disse...

Tixa: O ideal é tentar encontrar o equilíbrio... ;)

Joana: Se a libertação é o que tu queres e é o melhor para ti, então muita força! ;)