Boca do inferno


No jogo em que o Sporting deu 5 ao Benfica desejei que o comando fosse Meo. Nesse dia estava adoentada, cheia de dores de garganta, então decidi poupar-me. Fiquei em casa a ver o jogo sozinha, enfiada na cama, porque em grupo é mais provável puxar pelas goelas! Durante o jogo fui trocando sms com o meu pai, ora dizendo coisas menos bonitas sobre o adversário, ora (e isto foi só mais pró final) elogiando as garras do nosso leão. No final nem acreditava que aquele jogo, que eu dava como perdido quase desde o início, tinha terminado com um resultado tão gordo. Depois da euforia deixei-me estar no mesmo canal para ouvir os comentários.
Enquanto filmavam as bancadas e as pessoas a abandonar o estádio, focaram uma cara bem conhecida. Lá estava o Sr. Ricardo Araújo Pereira (de quem eu tanto gosto e que tanto me faz rir), vestindo a camisola do seu clube, derrotado nessa noite. A sua cara mostrava o peso da goleada. Toca o seu telefone, ele vira-se de costas para o atender e rapidamente vira-se de novo para a frente, com os olhos à procura da câmara que os estava a filmar, perdido de riso! Foi nessa altura que eu percebi que afinal o Gato é uma pessoa normalíssima… também lhe telefonam a dizer que ele está a aparecer na TV!!! Ele, apesar de querer controlar-se, não parava de rir e eu também não! Mais tarde voltaram a filmá-lo, ele próprio deu conta, não conseguindo conter o riso. Sei que ele queria manter-se sério, o momento de tristeza assim o exigia, mas as gargalhadas e os sorrisos que costuma provocar nos outros desta vez saíam da boca dele!
Fiquei a pensar se ele seria capaz de nessa altura dizer que o Sporting jogou com tranquilidade. Se seria capaz de dizer que foi uma vitória esmagadora, com tranquilidade. Fiquei a pensar se ele disse a quem lhe telefonou: “o que tu queres sei eu”! Será que ele desejou que estivesse ali um tratador de relva pra ajudar o Benfica a marcar golos? Será que ele disse dos jogadores do Benfica: “falam, falam, falam mas não os vejo a fazer nada”? Fiquei a pensar se ele durante o jogo gritou pró Sporting: “equipa por favor não marquem mais golos, porque o adversário já está aborrecido! Ah pois está”! E depois daquele jogo ele continuava a dizer que era o lagarto Quintela que estava doente? Fiquei a pensar como seria bom parar aquele momento. Como seria bom se o comando fosse Meo…
Querido Ricardo, eu não sou uma boca do inferno, estou apenas a brincar contigo! Até podes vir comentar o meu post! Podes trazer o Paulo Lopes da Silva e o primo Zé Carlos, eu prometo que não digo: pssst cala-te!!

1 Vizinho(s) mais amarelo(s):

Ervilha Escriba disse...

E assim se demonstra o nosso estoicismo sem paralelo. Nosso, dos Gloriosos, não nosso dos humoristas...